Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Propósito dos Bombeiros Voluntários...

por Mammy, em 29.08.13

Não venho para aqui lamentar a morte dos bombeiros. É claro que lamento, mas não acho que os meus lamentos cheguem a algum lado. Por isso, venho revoltar-me contra a morte dos bombeiros. Venho indignar-me com a dependência que temos em relação a uma das opções de vida mais nobres que conheço, a de ser bombeiro voluntário.

 

Sou contra o voluntariado! Acho a decisão de ser voluntário de uma nobreza imensa, mas sou contra o voluntariado. Especialmente, sou contra instituições viverem e dependerem do voluntariado. Ajuda humanitária, bombeiros, apoio social e causas idênticas mereciam profissionalização e, essencialmente, salários à altura da nobreza das causas. As causas não perderiam notabilidade se fossem devidamente pagas. Os bombeiros ou quaisquer outros voluntários não perderiam qualidade se fossem assalariados, bem assalariados. Antes, ganhariam qualidade. Teriam mais meios e condições para exercerem as suas funções e seriam merecidamente retribuídos por elas.

 

E nós, simples mortais, não dependeríamos de vidas oferecidas a governos que se demitem das funções humanitárias mais valiosas que existem. Não teríamos um Presidente da República que de vez em quando aparece a dizer umas palavrinhas simpáticas aos familiares e amigos dos bombeiros que arderam para salvar as nossas florestas e o nosso povo. 

Teríamos um Presidente da República e um governo verdadeiramente envolvidos no combate aos fogos, porque este seria da sua inteira responsabilidade. E teríamos, um governo que investiria na prevenção dos fogos, em vez de servir interesses de terceiros ao deixar arder florestas inteiras, que forneceria meios técnicos e humanos às corporações de bombeiros, em vez de estas serem inteiramente dependentes de peditórios e caridade alheia, teríamos as pessoas que dão a vida para apagarem fogos merecidamente retribuídas pela luta incansável que travam.

E estas mortes, apesar de não deixarem de ser profundamente penosas e injustas, seriam em menos quantidade e, talvez, um pouco menos revoltantes.

 

Foto DAQUI

publicado às 17:41



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Visitas